Arquivo da tag: dicas

O que você precisa saber antes de comprar um imóvel?

Comprar um imóvel é uma decisão muito importante na vida de uma pessoa, que envolve tanto o aspecto emocional quanto o financeiro. Por isso, é essencial analisar bem vários fatores antes de fechar o negócio, para evitar problemas e arrependimentos futuros.

Neste artigo, vamos mostrar alguns passos que podem ajudar a encontrar o imóvel ideal para você.


Planejamento Financeiro e Negociação 


Negociar é um passo essencial para comprar um imóvel: você pode obter um acordo vantajoso para você e para o vendedor.

Os proprietários tendem a ser mais flexíveis e a oferecer descontos no preço do imóvel. Isso acontece porque eles querem evitar os prejuízos de manter um imóvel desocupado, e por isso ajustam os valores à realidade do mercado.

Outro passo importante é o planejamento financeiro. Se você pretende comprar um imóvel através de um financiamento imobiliário, é importante que você saiba:

  • As parcelas do financiamento não devem comprometer mais de 30% da renda familiar;
  • O prazo de financiamento costuma ser em torno de 25 a 35 anos – isso pode variar de acordo com o banco e o financiamento escolhido;
  • Existem outras formas de realizar a compra, como o consórcio imobiliário.

Orçamento


Analise cuidadosamente seu orçamento e determine quanto você está disposto a investir na compra do imóvel. Considere também os custos adicionais, como impostos, taxas de condomínio, manutenção e possíveis reformas.


Estado geral do imóvel 


Conferir se o imóvel está em boas condições, se precisa de reformas ou reparos, se tem problemas estruturais ou de infiltração, se atende às suas necessidades e expectativas. É recomendável fazer uma visita ao imóvel e verificar todos os detalhes com atenção.


Tamanho e distribuição dos cômodos


Considere o tamanho e a distribuição dos cômodos de acordo com suas necessidades e preferências. Pense em quantas pessoas irão morar na casa, se precisa de espaço para home office, se possui animais de estimação, entre outros fatores relevantes para seu estilo de vida.


Localização


Você deve pesquisar sobre a região onde o imóvel está situado, levando em conta aspectos como infraestrutura, segurança, transporte, comércio, lazer, valorização e qualidade de vida, além de avaliar se o imóvel está próximo ao seu trabalho, à sua família e aos seus interesses.


Situação Jurídica do imóvel e do vendedor


Consultar a matrícula atualizada do imóvel no cartório de registro de imóveis para saber quem é o proprietário e se há alguma restrição à venda, como penhora, hipoteca, usufruto ou ação judicial. Você também deve solicitar as certidões negativas do vendedor, tanto de pessoa física quanto de pessoa jurídica, para comprovar que ele não tem dívidas ou processos que possam afetar a transação.


Objetivos Pessoais


Você deve definir qual é o seu propósito ao comprar um imóvel, seja para morar, para investir ou para alugar. Você deve considerar seus planos de vida, como casamento, filhos, mudança de cidade ou de país. Você deve escolher um imóvel alinhado com seus projetos e sonhos.

Você que busca uma casa ou apartamento para comprar, venha conversar com a Imobiliária 2000: nós vamos encontrar o imóvel certo para você, na localização que melhora a sua vida!

Entre em contato pelo formulário ou mande uma mensagem nos nossos WhatsApps: (41) 3250-2020 (venda), (41) 99641-6644 (locação).

4 curiosidades sobre Curitiba para você conhecer mais a cidade!

Piratas, túneis, relógios diferentes e mais. Nossa capital é repleta de histórias curiosas, e hoje você confere um pouquinho mais sobre elas!


Nossa Curitiba fez aniversário esta semana! São 330 anos acolhendo pessoas e histórias, projetando futuros e sempre pensando na sua população.


E nós, da Imobiliária 2000, temos imenso prazer de ser uma das primeiras imobiliária de Curitiba e de ter participado da construção desta cidade. Você sabia que estivemos no processo de criação do Parque Tanguá? Pois é, fizemos parte da negociação dos terrenos da família Gava para aquisição da prefeitura e desenvolvimento de um dos cartões-postais da nossa capital.


Além desse pedacinho de informação da história da nossa cidade, hoje você confere mais 4 curiosidades sobre Curitiba!


1 – Nome


Antigamente, antes de ter o nome oficial de Curitiba, nossa cidade era chamada de Vila de Nossa Senhora da Luz dos Pinhais. Somente em 1721 o nome mudou para Curitiba, graças ao ouvidor Raphael Pires Pardinho — o mesmo que dá nome à praça, sabe? O nome “Curitiba” vem do Guarani, língua dos povos nativos, “kur yt yba” e significa “grande quantidade de pinheiros, pinheiral”, uma característica muito mais marcante à época.


O ouvidor Pardinho também foi o responsável por estabelecer algumas diretrizes para a organização da cidade, como a necessidade de liberação da Câmara para a construção de casas e os cuidados com a natureza, como a limpeza do Rio Belém e a regulamentação do corte de árvores. Nasceu aí a preocupação ambiental, marca de Curitiba até hoje.


2 – Túneis secretos


Curitiba tem algumas histórias que brincam com o imaginário. Uma delas são os túneis secretos. Diz a lenda que é possível ir para vários pontos da cidade por baixo da terra, alguns até falam que piratas esconderam um tesouro na região das Mercês e muitas outras coisas, afinal, quem conta um conto aumenta um ponto.


A verdade é que: eles existem! Segundo o pesquisador Marcos Juliano Ofenbock, as saídas subterrâneas do Centro e Mercês foram usadas no período de guerras.


As conexões seriam entre o Clube Concórdia (atual Clube Curitibano), e as igrejas Catedral, da Ordem, Rosário e Ruínas de São Francisco, no Largo da Ordem. Cada um desses túneis ainda teria saídas para outros lugares.


Outro mistério é sobre o Colégio Estadual do Paraná, que, reza a lenda, teria uma saída secreta e estaria ligado ao Círculo Militar, que fica logo atrás. Segundo o pesquisador, essa hipótese é muito provável de ser verdade, até porque a planta do CEP é igual a da academia militar das Agulhas Negras, lá no Rio, e esta tem um porão subterrâneo preparado para ser abrigo anti-aéreo.


Oficialmente, as informações sobre essas conexões e finalidade dos túneis não são confirmadas.

3 – Relógio Solar


Na Praça Tiradentes temos um dos relógios mais curiosos da cidade. O único relógio solar que se tem preservado na cidade (recentemente, foi construído mais um, no Observatório Solar Indígena da Capital).
Ele fica em um prédio na quadra em frente a Catedral e chama a atenção pelo seu formato: quadrado e com os números somente nas laterais e parte inferior. O relógio foi criado pelos artesãos alemães que construíram o prédio.


Na próxima vez que você estiver pela região, procure o relógio nos prédios atrás dos pontos de ônibus, ali pertinho da Dois Corações.


4 – O Rebouças era o CIC


Pode até parecer estranho, mas faz sentido, calma! O Rebouças era a região industrial de Curitiba — igual o CIC é hoje — lá quando a cidade começou a crescer. Era ali que ficavam as maiores empresas da cidade, e algumas daquelas construções ainda permanecem na região, especialmente perto da João Negrão.


Se você der uma passadinha pelo bairro vai conseguir perceber que alguns imóveis destoam um pouco. Alguns prédios pegam quase uma face toda da quadra, são mais simples e monolíticos. E até algumas ruas são diferentes, com paralelepípedos, por exemplo.
É curioso pensar que naquela época o Rebouças era considerado longe o suficiente para ser a área industrial da cidade e hoje é confundido com o Centro por muitos curitibanos, especialmente na região da UTFPR e Shopping Estação.


Quer alugar ou comprar imóvel em Curitiba?


Curitiba é uma cidade em constante mudança, com muita história e cultura, também é considerada umas das melhores capitais para morar no país. E se você busca comprar ou alugar em Curitiba, venha conversar com a imobiliária 2000. Nós vamos encontrar o imóvel certo para você!


Entre em contato pelo formulário ou mande uma mensagem no nosso WhatsApp.

O momento certo para vender o seu imóvel

Segundo um levantamento feito pela Associação dos Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário do Paraná (Ademi-PR) existe um crescimento de 15% nas vendas de apartamentos novos em Curitiba, de janeiro a setembro de 2022, em relação ao mesmo período do ano de 2021. Ou seja: 5.537 imóveis residenciais novos foram vendidos na capital paranaense.


Consequentemente, o Volume Geral de Vendas (VGV) teve alta no período, de 16,2%. Dessa forma, o mercado imobiliário de Curitiba chegou à marca de R$ 3,2 bilhões em imóveis novos comercializados, em 2022.


O preço dos apartamentos novos registrou alta de 17,2% no último ano, tendo setembro como mês de referência. Assim, o preço médio do metro quadrado privativos para imóveis residenciais em Curitiba ficou em R$ 10.910,00.


Para quem procura o momento ideal de alugar ou vender um imóvel, esse início de 2023 se mostra extremamente favorável. A Imobiliária 2000 oferece uma assessoria de qualidade que pode te ajudar a encontrar o melhor caminho para o seu imóvel. Com a nossa ajuda, seu imóvel ganha destaque e você fecha um negócio próspero e confiável.


Fonte: Bem Paraná

Vai alugar um imóvel? Confira nossas dicas

Você decidiu que é hora de alugar um imóvel, mas, não pense que escolher o lugar certo para morar é tarefa fácil. Confira algumas dicas para a escolha de imóvel ideal para você!

1. Escolha bem a localização

Vários fatores devem ser considerados na hora de escolher a localização. Confira a existência de opções de transporte nos arredores e a proximidade de supermercados, farmácias, padarias etc. Escolha um lugar que facilite o trajeto até o trabalho ou a escola dos filhos. Se morar em um local muito distante, você pode acabar tendo mais gastos com transporte e perder tempo demais no trânsito.

2. Informe-se sobre a vizinhança e a segurança

Pesquise se o local onde pretende morar é seguro, se a vizinhança é tranquila ou muito barulhenta. Isso será essencial para o seu bem-estar. De que adianta viver em um lugar lindo, mas onde sempre há barulho até tarde da noite ou assaltos com frequência?

3. Visite o local mais de uma vez

Para se certificar de que está fazendo a escolha certa, visite o imóvel mais de uma vez. Se possível, faça uma das visitas durante o dia, pois assim fica mais fácil verificar se há problemas no imóvel e também se o local tem boa iluminação natural. Veja se há umidade dentro de armários e confira o estado da pintura em todos os cômodos.

4. Dê preferência para imóveis mais novos

Se você escolher imóveis construídos há, no máximo, 10 anos, o risco de ocorrência de problemas estruturais diminui bastante. Há menos chances de você ser pega de surpresa e ter que enfrentar uma reforma.

Fonte: texto adaptado de financaspessoais.organizze.com.br

2019 está chegando, que tal dicas para cumprir as metas?

Para muitos, o fim de dezembro é o momento de refletir sobre as conquistas do ano que está acabando e estabelecer metas e aspirações para o que está por vir. Nessa hora, porém, também é comum enfrentar um choque de realidade: uma lista com alguns (ou muitos) objetivos que pareciam fazer muito sentido no ano passado, mas que foram esquecidos ou impossíveis de cumprir este ano. Afinal, como evitar a repetição disso em 2019?

O segredo pode estar, justamente, em focar menos em resultados e conquistas específicas. Em um artigo do site Fast Company, a editora Anisa Purbasari Horton conta como ganhou uma promoção, correu uma maratona e guardou 20% de seu salário este ano. Mais do que exaltar as conquistas, a autora destaca um fato curioso: nenhuma delas estava em sua lista de metas para 2018.

No lugar deles, Horton havia estabelecido objetivos mais “abertos” para o ano: seguir um plano de treinamento de maratona completa, dedicar mais tempo para desenvolvimento de carreira e projetos de longo prazo e criar um ou dois bons hábitos financeiros, como guardar parte do salário mensalmente para juntar um fundo de emergência. Ou seja, os objetivos focavam na criação de hábitos, e não nas conquistas que viriam com eles. “As duas conquistas que eu estabeleci como metas eu não consegui cumprir por circunstâncias inesperadas que apareceram”, observa a autora.

Segundo ela, criar metas desse tipo torna muito mais fácil construir (e seguir) uma rotina sólida – no caso dela, uma rotina de dieta e exercícios, uma transferência mensal e automática para a poupança e uma rotina de trabalho que separa um dia por semana para projetos específicos. “A partir disso, eu simplesmente estruturei minha vida em torno do sistema”, explica, destacando a importância de manter consistência, na medida do possível, mesmo diante de imprevistos ou mudanças de rotina. Se em determinada semana é impossível dedicar um dia todo a projetos, por exemplo, separar uma ou duas horas para isso ajuda a manter a rotina nos trilhos.

Adotar o hábito de refletir sobre o andamento dos objetivos é outro ponto importante destacado por ela. Para isso, ela adotou a rotina de avaliar semanalmente os progressos feitos, as lições aprendidas e o que é possível melhorar nas próximas semanas. Anisa propõe não estabelecer mais que três áreas de atenção por trimestre.

Segundo ela, esse tipo de “reflexão estruturada” permite entender se o seu tempo está ou não sendo gasto de forma produtiva – e, se não, que mudanças são necessárias. Também proporciona mais motivação para lidar com contratempos ou lutas internas. “Eu sempre vi a reflexão como algo que eu queria fazer quando me apetecesse, não algo que eu quisesse ser forçada a fazer”, escreve Horton. “Mas conforme isso se tornou uma rotina, eu percebi o quanto eu estava perdendo por não fazer este exercício”.

Fonte: www.epocanegocios.globo.com

Que tal mudar um pouco a cara da sua casa?

Decorar uma casa não é uma tarefa fácil. Cada pessoa possui um estilo diferente e deve adequá-lo ao ambiente que deseja mudar.

Mas não é só o gosto que deve ser levado em conta na hora de fazer aquela mudança na casa, é preciso pensar em praticidade, funcionalidade, conforto e, muitas vezes, se a ideia que se quer aplicar vai funcionar no ambiente.

Segundo o arquiteto Rodrigo Rocha, pensar com cuidado em como decorar é muito importante para estabelecer a harmonia do ambiente: “Nossa casa é feita de pequenos detalhes, cada um com um valor em especial. Mas é preciso cuidado porque é muito comum a gente acumular coisas que gostamos (quadros, vasos, toalhinhas, almofadas, porta retratos e objetos variados) e no final acabam poluindo o ambiente, sobrecarregando a casa de informações. É importante ter noção do espaço que você tem, para então começar a ver reais oportunidades de como ocupá-lo de maneira criativa”, pondera.

Mas, e quando a decoração já é a mesma há muito tempo e enjoa-se dela? Para mudar pequenos detalhes da casa sem gastar muito, confira abaixo algumas dicas de coisas que você mesmo poderá fazer para renovar o ambiente, gastando pouco.

  1. 1. Mude os móveis de lugar

Rodrigo salienta que, antes de qualquer mudança drástica, mudar os móveis de lugar é uma excelente opção. O arquiteto afirma que a disposição dos móveis faz toda a diferença e mudá-los já pode mudar completamente o ambiente.

2. Reforme móveis

Caso a mudança de lugar dos móveis não seja suficiente, é hora de colocar a mão na massa. Em se tratando de mudar a decoração a baixo custo, a reforma de móveis é unanimidade entre arquitetos, decoradores e designers.

A arquiteta Ana Carla aconselha uma pintura básica nos móveis, “handmade mesmo”. Já para quem quer se aventurar em texturas, a designer Caroline Marrocos afirma que existem diversos tipos de técnicas que dão resultados diferentes e bonitos: “Existe a pátina, o envelhecimento, o laqueamento… todos podem mudar o estilo do móvel totalmente”, avalia.

3. Invista em objetos

Para aqueles que não querem ter tanto trabalho, uma manta, capa de almofada ou capa nova para o sofá podem mudar totalmente a cara do ambiente, segundo Ana Carla.

4. Coloque vasos de planta

Outra excelente opção, segundo a arquiteta Ana Carla, é fazer arranjos com vasos de planta, que dão vida ao ambiente. Esta opção se adapta a banheiros, salas, quartos, corredores e até cozinha. O arquiteto Rodrigo Rocha apenas ressalta para alguns cuidados com as plantas: “Não se deve colocar um cacto onde pessoas possam se ferir, por exemplo”, reflete.

5. Monte uma parede com quadros ou galeria de fotos – ou tudo junto

Ana Carla diz que outra dica interessante é montar uma parede com quadros. Rodrigo também é favorável à ideia, mas atenta para alguns detalhes: “Tenha cuidado para não sobrecarregar o ambiente e nem gerar conflitos visuais – quadros e fotos, por exemplo, devem estar sempre distantes da TV, pois a dinâmica da observação e contemplação são completamente diferentes.”

No caso das fotografias, os detalhes a se atentar são outros: “Entenda que há ambientes mais acessíveis e outros mais reservados. Aquela foto da mãe amamentando fica no quarto”, exemplifica Rodrigo. Fotos de viagem são uma ótima pedida.

6. Pendure itens inusitados na parede

Os espelhos já são velhos conhecidos da decoração. Mas uma galeria com vários espelhos, em diversos formatos e tamanhos é certamente uma decoração que surpreenderá. Molduras vazias, antigas ou novas, coloridas ou não, podem dar um novo ar para a parede que se quer mudar. Por fim, pratos não servem apenas para colocar alimentos. Eles podem ficar lindos se pendurados na parede, formando um mosaico.

7. Troque a cortina

As cortinas podem ser excelentes itens de decoração e trocá-las pode ser uma ótima ideia para mudar a cara do ambiente. A mesma dica vale para a cortina do banheiro.

8. Faça uma luminária

Uma luminária nova pode ser muito cara, mas existem luminárias lindas que podem ser feitas em casa, que darão um ar totalmente novo (e chique!) ao ambiente.

fonte: www.dicasdemulher.com.br